domingo, 18 de novembro de 2012

Meta: 24km de corrida - Preparação da preparação.

Olá visitante!
De certa forma, o blog está feliz em revê-lo.

As -pelo menos- três próximas postagens, que vão ser editadas conforme tenho novas informações, vão ser exclusivas sobre corrida "a pé". Sim, me afastei um pouco da náutica pois estou sem barco mas, com isso, conheci melhor esse esporte e ele tem me dado um retorno positivo igualmente interessante.

Mais ou menos em Abril deste ano (2012), eu estava praticando nenhuma atividade física e com a rotina de casa à universidade à casa, apenas. A balança me respondia o resultado diste marasmo, e seguia aumentando o meu peso, toda vez que pisava em uma.

Meu irmão, lá em São Paulo, tem uma vida bem agitada. Ele não para, sério. E mesmo assim, em alguma brecha, ele corria algumas vezes na USP ou na praia. Foi ele que me indicou a correr; "É fácil Thi, é colocar um tênis e ir.. logo logo você faz alguns quilômetros sem parar. Toma aqui um tênis e vai testar".

Aqui em Rio Grande não tem onde correr.. ok, tem academias e tem os 250km de praia contínua, fato. Mas o primeiro custa e o segundo tem um cenário que é mais desesperador que animador pois não se vê o fim da pista.. além da praia ser vazia depois de alguns metros. Após procurar, uma solução; A FURG tem uma pequena raia ao ar livre, de 400 metros, com piso de asfalto solto tipo cascalho e, pertinho dela, tem um centro esportivo com instalações para banho e descanço. GRÁTIS à todos e livre para quem quiser frequentar. Foi aí que comecei.



O começo, para quem quer correr, é muito difícil.. em poucos metros a respiração já passa a ser ofegante e o alto ritmo do coração já faz com que nosso cérebro nos bombardeie com comandos do tipo; "PARE!!" ou "PARE NO PRÓXIMO PASSO!!" ou ainda "CHEGA POR HOJE". É um horror.. A saída é ter paciência.. passei algumas semanas com treinos (3x por semana) do tipo; 3 voltas correndo (em um ritmo sem bombardeios cerebrais) e 1 volta andando.. daí mudei para 2 correndo, uma andando, 2 correndo.. daí lembro-me de chegar ao ponto de 2,5 correndo, meia andando, repetindo a série mais uma vez. Deste ponto, entre os 2 ao 3 meses de treinos, passei a não precisar mais andar. E isso foi um grande salto! Acho que, quando seu corpo acelera e desacelera (correr, passando a andar, passando a correr novamente) o gasto de energia é grande.. Quando passei a não andar, mas apenas diminuir o ritmo, pude fazer de cara 8 voltas na raia.
Foi uma vitória para mim pois além da distância, meu corpo já apresentava sinais de mudança "estrutural" e a balança passava a ser amiga, diminuindo meu peso. Junto com esses treinos eu buscava informações aqui na internet, para não forçar nem me machucar.. não me lembro onde as encontrei mas fique tranquilo pois tem bastante informação disponível e de profissionais registrados altamente qualificados (formados em grandes universidades).

Lá em Sumpa a família também estava feliz com o meu resultado. Em Agosto ganhei antecipadamente um presente de aniversário de meu irmão; um relógio que com um chip no tênis mostra o ritmo da corrida, chamado de PACE e medido em minutos por quilômetro.. ou seja, quanto menor o número mostrado, maior a sua velocidade e vice-versa.
Coloquei o tênis e fui para o parque (eu estava em São Paulo) correr. Com a possibilidade de manter o ritmo constante fiz 6,85 quilômetros! Nossa, esse aparelinho poderia me ajudar e muito a melhorar a minha capacidade, ajudando-me a ser constante durante todo meu treino.
Digo que isso é bom, ser constate, pois quando a gente começar a correr, mesmo sem querer, nosso corpo está sem a fadiga e, por mais que não percebemos, partimos à correr em um ritmo mais forte que o ideal e isso faz com que a sensação de cansaço ocorra antes que a serotonina entre em ação. Experimente; se segure no primeiro quilômetro.. e vá aos poucos se soltando. Quando as substâncias esportivas entrarem em ação no corpo, o nível de cansaço será menor e você vai ir mais longe (e melhor).


Os gráficos do relógio; http://t.co/VZgH7sTS

Enfim, isso que te digo foi o que já colhi por aí.. to te vendendo o peixe que me venderam. Mas a verdade é que com o ritmo constante as distâncias aumentaram e atualmente já realizei diversas provas de 5 e 10 km, tranquilamente.
E agora, depois dessa história de introdução, tenho um novo desafio (um pouco maior que o passo que consigo dar mas..), e vou tentar detalhar como vai ser o antes, durante e depois desta prova;

Os 24km da Volta Ecológica Ilha dos Marinheiros.



Nos próximos posts os meus preparativos!

Astá!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bom podermos nos entender :D